Seja bem vindo ao meu blog, Deixe seu recado e opinião ;)
RSS

28 de maio de 2008

O pessimista reclama do vento, o otimista espera que ele mude, o realista ajusta as velas
Provérbio chinês

27 de maio de 2008

O SILENCIO DA SABEDORIA.

Nós vivemos em um universo que é, ao mesmo tempo, gigantesco o suficiente para nos envolver e pequeno o bastante para caber em nosso coração. Na alma do homem está a alma do mundo, o silêncio da sabedoria.
Tudo em nós funciona perfeitamente bem e em harmonia com a natureza. O que há de bonito no dia de hoje?
Procure reparar, porque esta é a melhor imagem de você mesmo. Deus está em nosso cotidiano, espera que notemos Sua presença. Toda manhã, Deus nos mostra o Seu sorriso.
As nuvens que estão ocupando, neste momento, o céu de sua alma vão passar. O sol, que às vezes se esconde por detrás das nuvens, não passa nunca.

Paulo Coelho

Os estrangeiros querem roubar a nossa Amazônia

Estrangeiros querem roubar nossa Amazônia. Essa foi uma das grandes justificativas para a construção das bases do exército na década de 60 e a abertura de estradas como a Transamazônica e a Cuiabá-Santarém. Ocupar a Amazônia virou uma meta para não perdermos nossa floresta. Foi o auge da política do "integrar para não entregar". O projeto militar não deu em nada. As bases do exército na região vivem para fazer exercícios de combate na selva. Nossos militares são bons, pena que o equipamento de combate - carros e armas - são da década de 40. Apesar da falta de tecnologia muitos acreditam que estão aptos para uma batalha na selva. Alguns ainda esperam uma futura invasão estrangeira, provavelmente dos EUA. Teorias da conspiração de vários tipos servem para justificar a presença de tantos homens no coração da selva e longe das fronteiras do Brasil. Que desprotegida são rota de todo tipo de contrabando, armas, pessoas, metais, pedras preciosas e principalmente, as drogas.

Uma das mais conhecidas bases para provável internacionalização da Amazônia é a existência de um livro didático americano. No tal livro, que seria usado em escolas do todo o país, existiria a referência a floresta brasileira. Uma ilustração mostraria nossa Amazônia como um território internacional. Depois de muito bla bla bla, descobriram que o livro jamais existiu. Apesar disso, a história ainda é muito difundida.

Quase quatro décadas depois, a discussão ressurge. Desta vez, pela voz da própria mídia estrangeira. No início do mês o jornal americano The New York Times e o inglês The Guardian, voltaram a afirmar que o Brasil não tem condições de fazer a gestão de sua floresta. Eles reclamam ao mundo a administração da Amazônia. Apesar de improvável, os artigos viraram combustíveis para a discussão ganhar tom de incidente diplomático. Enquanto se discute a invasão estrangeira da Amazônia, o país volta a se esquecer dos problemas reais da região com:

1 - O nosso total desgoverno sobre os 21% do território que são terras da "união e estados", consideradas devolutas e terra de ninguém.

2- A fata de implementação dos 60 milhões de hectares de unidades conservação de papel

3- O caos sobre 80% de nossas reservas de madeira que continuam sendo foco de exploração ilegal.

4 - E claro, a volta descontrolada do desmatamento.

Frente a tantos problemas reais que não conseguimos resolver, o melhor talvez seja continuar procurando "focos" de invasão estrangeira.. Melhor que isso, só esperar pela volta dos alienígenas conhecidos como Chupa Chupa, que andaram sendo acusados de abduzir pessoas no Pará na década de 70...

Os estrangeiros querem roubar nossa Amazônia. Mas eles precisam correr porque os grileiros chegaram antes.

(Juliana Arini)
Fonte
Blog do Planeta
Você está vivo. Esse é o seu espetáculo. Só quem se mostra se encontra. Por mais que se perca no caminho.
Cazuza

15 de maio de 2008

As coisas essenciais

"Leia este poema bem devagar, pois cada imagem merece a preguiça do olhar:

No mistério do Sem-Fim,
equilibra-se um planeta.
E, no planeta, um jardim,
e, no jardim, um canteiro:
no canteiro, uma violeta,
e, sobre ela, o dia inteiro,
entre o planeta e o Sem-Fim,
a asa de uma borboleta.

É pequeno, mas diz tudo. Nada lhe falta. Uni-verso. Nenhuma palavra lhe poderia ser acrescentada. Nenhuma palavra lhe poderia ser tirada. Assim se faz um poema, com palavras essenciais. O poema diz o essencial.

O essencial é aquilo que, se nos fosse roubado, morreríamos. O que não pode ser esquecido. Substância do nosso corpo e da nossa alma...
Os poetas são aqueles que, em meio a dez mil coisas que nos distraem, são capazes de ver o essencial e chamá-lo pelo nome. Quando isto acontece, o coração sorri e se sente em paz..."

(Da crônica intitulada: As Coisas Essenciais - de Rubem Alves, do livro: O Retorno e Terno)

7 de maio de 2008

A verdadeira arte de viajar...


A gente sempre deve sair à rua como quem foge de casa,
Como se estivessem abertos diante de nós todos os caminhos do mundo.
Não importa que os compromissos, as obrigações, estejam ali...
Chegamos de muito longe, de alma aberta e o coração cantando!
Mário Quintana

Para Refletir

A sua irritação não solucionará problema algum.
As suas contrariedades não alteram a natureza das coisas.
Os seus desapontamentos não fazem o trabalho que só o tempo conseguirá realizar.
O seu mau humor não modifica a vida.
A sua dor não impedirá que o sol brilhe amanhã sobre os bons e os maus...
A sua tristeza não iluminará os caminhos.
O seu desânimo não edificará ninguém.
As suas lágrimas não substituem o suor que você deve verter em benefício da sua própria felicidade.
As suas reclamações, ainda mesmo afetivas, jamais acrescentarão nos outros um só grama de simpatia por você.
Não estrague o seu dia.
Aprenda a sabedoria divina,
A desculpar infinitamente, construindo e reconstruindo sempre.
Para o infinito bem!
Chico Xavier

4 de maio de 2008

Frases de Augusto Cury

2 de maio de 2008

Voando ao abrigo do vento

Recebi por email esse poema no mês anterior, enviado pela Débora que é colunista do Deusário e assina o blog Magia Bruxa. Achei-o muito lindo e por isso compartilharei ele.

One Orderly Springle for You
(Voando ao abrigo do vento)

Somos todos parte de uma sinfonia
que o Criador compôs;
cada ser é uma nota dessa sinfonia;
e a cada respiração d' Ele, nasce uma nota,
e assim a sinfonia é eterna.

E muitas notas se repetem fazendo novos acordes.
As vezes, Ele junta as mesmas notas, numa harmonia
eterna como a própria sinfonia.

Notas antes, depois, mas acima, mais abaixo,
em Luzes diferentes, formando um arco-íris
de cores, sentimentos, emoções, amores.

Velhos amores esquecidos, novos amores
lembrados; futuros que já aconteceram
e que se repetem numa eterna dança
do Universo.

Escolhas e mais escolhas,
todas convergindo para um
único acorde: o Amor.

Mais evolução, menos evolução,
o lugar não importa,
o lugar é o sempre, pois
no Amor... longe
é um lugar que não existe.

Somente na Luz do Amor
podemos encontrar
a justiça dos fatos
descobrindo a nota que somos
na mágica sinfonia do Universo.

Tags Autores e Temas

Ailin Aleixo (1) Albert Einsten (2) Álvaro de Campos (1) Amizade (28) Amor (80) amor próprio (6) André Compte-Sponville (1) Animais (4) Antoine de Saint-Exupéry (1) Ariano Suassuna (1) Arjuna Baptiston (1) Arquivo Pessoal (28) Arthur Schopenhauer (2) atitude (10) Augusto Cury (1) Autor desconhecido - A.D. (10) Awards (2) Beatriz Brum (1) Bob Marley (2) Buda (1) Caio F. Abreu (2) Carinho (1) Carlos Drummond de Andrade (11) Cazuza (1) Cecília Meireles (5) Charlie Brown Jr (1) Chico Buarque (1) Ciumes (1) Clarice Lispector (6) Clarisse Correa (1) Colleen Houck (1) coração (2) Crescer (1) Dalai-Lama (3) dieta (1) dificuldades (3) Diversos (48) Dom Helder Câmara (1) Drogas (2) Educação (2) Escolhas (1) etnia (1) Eu me chamo Antonio (2) Família (5) Felicidade (17) Fernanda Mello (1) Fernando Pessoa (12) Filmes (3) Foto mensagem (5) Frases (74) futuro (5) Gabriel Silva (1) Gandhi (3) Haroldo de Campos (1) Hermann Hesse (1) Humanidade (12) Humor (27) Isadora Lustosa (1) Kelly Clarkson (1) Kid Cudi (1) Leo Buscaglia (1) Luis Carlos Lisboa (1) Luis Fernando Veríssimo (2) Luiz Pondé (1) Machado de Assis (1) Mafalda (1) Malala Yousafzai (1) Marcos Donizetti (1) Marilyn Monroe (1) Mario Quintana (16) Martha Medeiros (3) medo (1) Michel Melamed (1) Millôr Fernandes (1) Mulher (20) Música (17) Natureza (11) Oscar Wilde (1) Osho (3) Pablo Neruda (4) Padre Fábio de Melo (2) Paulo Coelho (6) Paz (3) PC Siqueira (1) Placas (2) Poemas (20) Política (1) Positividade (7) Provérbios (19) Quadrinhos (4) realidade (1) Reflexões (61) Relacionamentos (10) Religiosas (19) Renato Russo (1) Ruas (2) Sabedoria (9) São Paulo (1) Sapatos (1) Saudades / Ausência (17) Ser louco (4) Shakespeare (5) Slash (1) Snoop (1) Sofrer (12) Solidão (6) sonhos (1) Stendhal (1) Stephen Hawking (1) superação (8) Televisão (2) Tempo (6) Thomas Huxley (1) Victor Hugo (4) Vida (36) Vingança (1) Vinicius de Moraes (14) William Blake (1) Winston Churchill (1)